Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura

O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira (7) a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS) como ministra da Agricultura. Ela será a segunda mulher a comandar a pasta.

Deputada federal Tereza Cristina
Foto: Guilherme Martimon/divulgação

A diversidade e o apoio de todo o setor do agro conduziu a deputada federal Tereza Cristina para o posto de ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pois ela possui talentos para tal.

Estive com Tereza Cristina na Campo Grande Expo 2018 participando de um debate, e confesso que gostei das palavras e da visão da então deputada.

Tereza Cristina e José Luiz Tejon na Campo Grande Expo 2018.
Imagem: arquivo pessoal.

Algo que me atraiu também foi poder perceber que a senhora Tereza Cristina é um ser com inteligência emocional.

Sim, a consciência emocional. Precisamos ter no novo governo seres humanos com o dom de serem firmes, porém conciliadores, sensíveis e apresentarem o importantíssimo dom da amabilidade.

A nova ministra terá fortes lutas internas para travar no campo da continuidade do que foi bem iniciado pelo ministro Blairo Maggi e seu secretário executivo Eumar Novacki.

Foco no resultado e compliance severo, convocando todo o setor empresarial nas questões sanitárias.

Da mesma forma, diálogo e negociações internacionais com clientes de todo o mundo, onde de novo, a intuição e a sensibilidade farão toda a diferença.

O Brasil significa segurança alimentar para o planeta e jamais devemos nos envolver em conflitos e na geopolítica de blocos, onde alimento tem sido usado como arma militar.

A ministra Tereza Cristina deve se aproximar dos supermercados, das associações, como a Abras e a Abia, pois reunidas somamos quase 1 trilhão de reais e significam os maiores clientes da agropecuária brasileira.

Que a ciência, a tecnologia junto a Embrapa sejam a abertura para a educação. Que haja um novo papel acelerador do conhecimento, do design thinking, da mulher no agro, do jovem e da sustentabilidade, o bem-estar animal, a sucessão e a atração do empreendedorismo para este campo e a cidade, que reunidos formam uma agrossociedade.

Que a ministra Tereza Cristina prepare o ministério do Agronegócio atuando em toda a cadeia produtiva e estimule o cooperativismo agropecuário e de crédito.

Inteligência emocional, um talento fundamental para os bons e saudáveis debates e negociações.

Leia mais: 

3 respostas para “Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura”

  1. Robert Petty disse:

    Sempre lucido e inspirador!!!

  2. Celso Villela disse:

    Nossa expectativa está voltada para a valorização da cadeia produtiva principalmente com foco da “economia compartilhada “ já comprovadamente utilizada em diversos países do mundo.
    “ @ Se o ativo valoriza compre se deprecia alugue “Pense nisso. Já disponível no mercado brasileiro startups com esta solução

  3. Ademar Roque Zanatta disse:

    Uma grande reestruturação está em curso na Embrapa, necessária para enfrentar os desafios de um mundo cada vez mais carente de alimentos. Até aí tudo bem. Ocorre que o quadro de empregados envelheceu. Dos 9700 empregados, aproximadamente 25%, apesar de já aposentados pelo INSS, continuam na empresa aguardando tão somente um Plano de Demissão Incentivada (PDI) anunciado pela própria Embrapa. A expectativa, criada pela própria empresa, de um novo PDI nos moldes do que já foi implementado há 5 anos, na medida que não acontece tem criado um ambiente de ansiedade comprometendo toda a organização. O que se gasta com pessoal não condiz mais com a oferta de novas tecnologias. Se o PDI não for implementado ainda em 2018 será um dos desafios para a nossa futura Ministra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *