Método Lean é o novo conceito para administrar a cadeia do leite

Não basta tirar leite, é preciso entender sobre esse negócio.

Estou em um lugar do Brasil que tem a atividade leiteira mais desenvolvida do país. Fica no Paraná, em Carambeí.

Participo de uma grande reunião com a Clínica do Leite, uma instituição sem fins lucrativos que atua para a melhoria da pecuária de leite, por meio de serviços analíticos, da geração de conhecimento e da formação de pessoas. Está presente a Frísia e muitos convidados de diversas organizações.

Em Carambeí, está sendo aplicada uma filosofia de organização baseada no método Lean, que foi desenvolvido pela Toyota, no Japão. O método Lean é uma filosofia de gestão focada na redução dos sete tipos de desperdícios, como a super-produção, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos. Eliminando esses desperdícios,  acaba-se diminuindo o tempo e o custo de produção

O professor Paulo Fernando Machado, um dos maiores especialistas na gestão do leite,  desenvolveu o método Master Dairy Administration (MDA), que significa uma Maestria na Administração do Leite.

A educação para o sucesso nessa nobre arte da atividade leiteira passa por vários incômodos. É preciso dar um significado ao trabalho, ter missão, visão e valores, engajar funcionários, solucionar problemas e inovar.

Então, vir a ser um ótimo produtor de leite, não basta apenas entender de vacas e de nutrição das vacas, ou saber tirar o leite, precisa estar atuando sobre uma filosofia de administração, como o método MDA, iniciado em 1996 na Esalq-USP, com a Clínica do Leite.

É hora de saber administrar com uma filosofia de propósitos e sentidos. Tudo começa no próprio pensamento de quem faz.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *