Quais são as previsões da safra 2018-2019 de milho e soja?

O milho e a soja estão presentes em quase tudo o que nós comemos e também nas rações dos animais. São chamados a argamassa alimentar, de tão importante que são para o mundo. E como está a nossa safra 2018 e que será colhida em 2019 desses dois gigantescos e volumosos itens da alimentação mundial?…

20 de dezembro de 2018 às 17h24

O milho e a soja estão presentes em quase tudo o que nós comemos e também nas rações dos animais. São chamados a argamassa alimentar, de tão importante que são para o mundo.

E como está a nossa safra 2018 e que será colhida em 2019 desses dois gigantescos e volumosos itens da alimentação mundial? No Brasil, a previsão é de uma safra de soja de mais de 120 milhões de toneladas. Isso quer dizer um recorde brasileiro nessa leguminosa.

Foto: Jonas Oliveira

Houve crescimento de área para soja no país, quase 36 milhões de hectares. Uma produtividade de 3,45 toneladas por hectare, menor que o ano passado em termos de rendimento.

Dessa forma, enfrentando agora no início de 2019 com chuvas, virão doenças e dificuldades nos tratos culturais. Se os fatores climáticos não forem agressivos, caminharemos para uma safra recorde de soja.

O milho no Brasil agora se divide em 1° safra, plantado em setembro e outubro, e o milho da 2° safra, plantado depois da soja. No total da lavoura de milho as previsões no país apontam para um total de mais de 92 milhões de toneladas.

Isso se for confirmado após a 2° safra (saberemos em abril), representará um crescimento do milho de mais de 14%. Com exportações aquecidas de soja e milho, com as confusões das guerras comerciais entre Estados Unidos e China, e se não cometermos nenhuma asneira nas relações e negócios internacionais, em março ou abril, deveremos ter um 1° semestre positivo para o agronegócio, e consequentemente para o país.

Com essa boa oferta e com boas exportações, os estoques não serão altos, mas significa também coisa boa para os clientes internos da soja e do milho, afinal, no frango, no porco, ovos, leite, em quase tudo o que comemos, ali está invisível a soja e o milho.

Leia também:

Quais são as previsões da safra 2018-2019 de milho e soja?

O milho e a soja estão presentes em quase tudo o que nós comemos e também nas rações dos animais. São chamados a argamassa alimentar, de tão importante que são para o mundo. E como está a nossa safra 2018 e que será colhida em 2019 desses dois gigantescos e volumosos itens da alimentação mundial?…

20 de dezembro de 2018 às 17h24

O milho e a soja estão presentes em quase tudo o que nós comemos e também nas rações dos animais. São chamados a argamassa alimentar, de tão importante que são para o mundo.

E como está a nossa safra 2018 e que será colhida em 2019 desses dois gigantescos e volumosos itens da alimentação mundial? No Brasil, a previsão é de uma safra de soja de mais de 120 milhões de toneladas. Isso quer dizer um recorde brasileiro nessa leguminosa.

Foto: Jonas Oliveira

Houve crescimento de área para soja no país, quase 36 milhões de hectares. Uma produtividade de 3,45 toneladas por hectare, menor que o ano passado em termos de rendimento.

Dessa forma, enfrentando agora no início de 2019 com chuvas, virão doenças e dificuldades nos tratos culturais. Se os fatores climáticos não forem agressivos, caminharemos para uma safra recorde de soja.

O milho no Brasil agora se divide em 1° safra, plantado em setembro e outubro, e o milho da 2° safra, plantado depois da soja. No total da lavoura de milho as previsões no país apontam para um total de mais de 92 milhões de toneladas.

Isso se for confirmado após a 2° safra (saberemos em abril), representará um crescimento do milho de mais de 14%. Com exportações aquecidas de soja e milho, com as confusões das guerras comerciais entre Estados Unidos e China, e se não cometermos nenhuma asneira nas relações e negócios internacionais, em março ou abril, deveremos ter um 1° semestre positivo para o agronegócio, e consequentemente para o país.

Com essa boa oferta e com boas exportações, os estoques não serão altos, mas significa também coisa boa para os clientes internos da soja e do milho, afinal, no frango, no porco, ovos, leite, em quase tudo o que comemos, ali está invisível a soja e o milho.

Leia também: