-

Supermercados abrirão espaço para produtos da agricultura familiar

Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo disse que alimentos serão identificados nos supermercados por selos

07 de maio de 2019 às 15h25

Estive em São Paulo neste domingo, dia 5, com o Fernando Henrique Kohlmann Schwanke, secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, na 42ª Pesquisa Ranking ABRAS/SuperHiper, um evento do setor supermercadista brasileiro que é realizado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

O importante foi ver as ações dessa secretaria (que antes era ministério) de maneira muito positiva. O Ministério da Agricultura quer colocar em prática um acordo de cooperação com a Abras para oferecer espaços nas gôndolas dos supermercados das quase 90 mil lojas brasileiras aos produtos de médio, pequenos e micro-produtores.

Eles querem valorizar a agricultura familiar e cooperativas. O secretário Kohlmann disse termos no Brasil mais de 500 mil pequenos e médios produtores, que respondem por parte substancial do alimento consumido no país.

Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo disse que alimentos serão identificados nos supermercados por selos.

Este olhar inteligente para o que as pesquisas feitas junto à população urbana considera ser a mais simpática e carismática de todas quando falamos de agronegócio, a denominação ‘agricultura familiar’.

Imagem: Freepik

Significa um extraordinário ativo de marketing, principalmente se extirparmos uma segmentação ideológica, que nos dias atuais não faz mais sentido, o de separar agricultura familiar das outras (como se houvesse outras).

Todas são essencialmente e predominantemente familiares, assim como nos Estados Unidos, Europa, Canadá e Austrália.

Mas genial mesmo será o lançamento de um programa nacional de fomento e apoio ao cooperativismo. Este esperamos com muito entusiasmo, pois não haverá futuro para o mundo sem a filosofia cooperativista, em todos os sentidos.

O setor supermercadista brasileiro registrou faturamento de R$ 355,7 bilhões em 2018, o que representa 5,2% do PIB.

É bom saber da presença de um secretário da agricultura familiar no ministério como o Sr. Kohlmann, gaúcho de Santa Cruz do Sul.

Agricultura familiar agora será para todos.

 

Leia também:

-

Supermercados abrirão espaço para produtos da agricultura familiar

Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo disse que alimentos serão identificados nos supermercados por selos

07 de maio de 2019 às 15h25

Estive em São Paulo neste domingo, dia 5, com o Fernando Henrique Kohlmann Schwanke, secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, na 42ª Pesquisa Ranking ABRAS/SuperHiper, um evento do setor supermercadista brasileiro que é realizado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

O importante foi ver as ações dessa secretaria (que antes era ministério) de maneira muito positiva. O Ministério da Agricultura quer colocar em prática um acordo de cooperação com a Abras para oferecer espaços nas gôndolas dos supermercados das quase 90 mil lojas brasileiras aos produtos de médio, pequenos e micro-produtores.

Eles querem valorizar a agricultura familiar e cooperativas. O secretário Kohlmann disse termos no Brasil mais de 500 mil pequenos e médios produtores, que respondem por parte substancial do alimento consumido no país.

Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo disse que alimentos serão identificados nos supermercados por selos.

Este olhar inteligente para o que as pesquisas feitas junto à população urbana considera ser a mais simpática e carismática de todas quando falamos de agronegócio, a denominação ‘agricultura familiar’.

Imagem: Freepik

Significa um extraordinário ativo de marketing, principalmente se extirparmos uma segmentação ideológica, que nos dias atuais não faz mais sentido, o de separar agricultura familiar das outras (como se houvesse outras).

Todas são essencialmente e predominantemente familiares, assim como nos Estados Unidos, Europa, Canadá e Austrália.

Mas genial mesmo será o lançamento de um programa nacional de fomento e apoio ao cooperativismo. Este esperamos com muito entusiasmo, pois não haverá futuro para o mundo sem a filosofia cooperativista, em todos os sentidos.

O setor supermercadista brasileiro registrou faturamento de R$ 355,7 bilhões em 2018, o que representa 5,2% do PIB.

É bom saber da presença de um secretário da agricultura familiar no ministério como o Sr. Kohlmann, gaúcho de Santa Cruz do Sul.

Agricultura familiar agora será para todos.

 

Leia também: