-

Novo relatório sobre a frota aeroagrícola brasileira será apresentado quarta

A expectativa é de que o relatório confirme o otimismo das principais fornecedoras de aeronaves para o mercado local

18 de fevereiro de 2019 às 01h02

O Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), anunciará na próxima quarta-feira (dia 20) os números do crescimento da frota aeroagrícola brasileira em 2018. O relatório também terá a atualização do ranking estadual do setor e a quantidade de empresas prestadoras de serviços para produtores, além dos operadores privados (produtores e cooperativas que têm seus próprios aviões). A apresentação vai ocorrer no primeiro dia da programação da 29º Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que vai até sexta-feira (22), em Capão do Leão (ao lado de Pelotas), no Rio Grande do Sul.

A expectativa é de que o relatório confirme o otimismo que vinha sendo anunciado no ano passado pela brasileira Embraer e pela norte-americana Air Tractor, principais fornecedoras de aeronaves para o mercado local. Aliás, o relatório deve apresentar também o ranking das fabricantes e uma novidade este ano:  o levantamento de percentuais da frota por tipo de combustível – gasolina de aviação, etanol e querosene de aviação.

A expectativa é de que o relatório confirme o otimismo que vinha sendo anunciado no ano passado pela brasileira Embraer e pela norte-americana Air Tractor, principais fornecedoras de aeronaves para o mercado local

Em 2017, o número de aeronaves agrícolas do Brasil havia crescido 1,5% e a frota fechou o ano com 2.115 aparelhos. Desde 2008, os levantamentos do setor são feitos pelo engenheiro agrônomo e consultor do Sindag Eduardo Cordeiro de Araújo, que se debruça sobre os dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ex-diretor do sindicato e envolvido com aviação agrícola desde o final dos anos 60, Araújo é hoje uma das mais importantes referências sobre a aviação agrícola nacional.

Frota brasileira é a segunda maior do mundo

Não por acaso, o relatório será apresentado junto à cidade onde, em 1947, nasceu a aviação agrícola brasileira – o evento vai ocorrer na Estação Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, que é praticamente “colada” a Pelotas (onde também reside Araújo). Além disso, a apresentação será durante a 26ª edição do projeto Sindag na Estrada (encontro de operadores, pilotos, técnicos e outros profissionais do setor aeroagrícola), a partir das 19 horas, no Auditório Central da Abertura da Colheita do Arroz.

Deixe um Comentário





-

Novo relatório sobre a frota aeroagrícola brasileira será apresentado quarta

A expectativa é de que o relatório confirme o otimismo das principais fornecedoras de aeronaves para o mercado local

18 de fevereiro de 2019 às 01h02

O Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), anunciará na próxima quarta-feira (dia 20) os números do crescimento da frota aeroagrícola brasileira em 2018. O relatório também terá a atualização do ranking estadual do setor e a quantidade de empresas prestadoras de serviços para produtores, além dos operadores privados (produtores e cooperativas que têm seus próprios aviões). A apresentação vai ocorrer no primeiro dia da programação da 29º Abertura Oficial da Colheita do Arroz, que vai até sexta-feira (22), em Capão do Leão (ao lado de Pelotas), no Rio Grande do Sul.

A expectativa é de que o relatório confirme o otimismo que vinha sendo anunciado no ano passado pela brasileira Embraer e pela norte-americana Air Tractor, principais fornecedoras de aeronaves para o mercado local. Aliás, o relatório deve apresentar também o ranking das fabricantes e uma novidade este ano:  o levantamento de percentuais da frota por tipo de combustível – gasolina de aviação, etanol e querosene de aviação.

A expectativa é de que o relatório confirme o otimismo que vinha sendo anunciado no ano passado pela brasileira Embraer e pela norte-americana Air Tractor, principais fornecedoras de aeronaves para o mercado local

Em 2017, o número de aeronaves agrícolas do Brasil havia crescido 1,5% e a frota fechou o ano com 2.115 aparelhos. Desde 2008, os levantamentos do setor são feitos pelo engenheiro agrônomo e consultor do Sindag Eduardo Cordeiro de Araújo, que se debruça sobre os dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ex-diretor do sindicato e envolvido com aviação agrícola desde o final dos anos 60, Araújo é hoje uma das mais importantes referências sobre a aviação agrícola nacional.

Frota brasileira é a segunda maior do mundo

Não por acaso, o relatório será apresentado junto à cidade onde, em 1947, nasceu a aviação agrícola brasileira – o evento vai ocorrer na Estação Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, que é praticamente “colada” a Pelotas (onde também reside Araújo). Além disso, a apresentação será durante a 26ª edição do projeto Sindag na Estrada (encontro de operadores, pilotos, técnicos e outros profissionais do setor aeroagrícola), a partir das 19 horas, no Auditório Central da Abertura da Colheita do Arroz.

Deixe um Comentário