Veja os desafios do próximo presidente na área da educação

O comentarista Miguel Daoud avalia os cinco tópicos de atenção para a próxima gestão

A poucos dias do primeiro turno das eleições, vamos analisar os desafios do próximo presidente do país em relação a cinco segmentos fundamentais para o crescimento humano, social e econômico do país. São eles: educação, saúde, segurança, infraestrutura e economia. Nós começamos com cinco tópicos que merecem a atenção do próximo governo na área da educação:

1º Investimento em professores

É preciso melhorar a remuneração e fornecer especialização para esses profissionais. O investimento humano na educação é muito importante, já que a qualidade do ensino está atrelada à remuneração e profissionalização desses professores.

Infelizmente, temos ainda no Brasil, em locais afastados, professores ganhando cerca de R$ 400, muito abaixo do salário mínimo. É vexatório o nosso país dar esse tratamento aos professores, ainda mais quando contrapomos esses salários com isenções tributárias que serviriam para a economia andar, e o efeito é praticamente nulo.

Damos, ao ano, R$ 370 bilhões de isenções tributárias para os empresários e, consequentemente, arrecadamos menos dinheiro para essa parcela da população.

2º Investimento na estrutura física das escolas

Em várias escolas do Brasil é possível ver a deterioração. É preciso investimento nos prédios, pois é o ambiente onde as crianças vivem.

Às vezes, meus amigos, encontramos casos absurdos de escolas que não possuem sequer telhado.

 

3º Expansão da base nacional comum curricular para o ensino médio

A base comum para o ensino fundamental foi criada em 2013, mas ainda não foi expandida para o ensino médio. Nós vimos recentemente que a nossa educação é uma das piores do mundo, chegando ao ponto de adolescentes não conseguirem ler ou interpretar textos simples.

4º Ensino integral para a educação primária e ampliação do ensino técnico

Eu conheço uma escola na periferia de São Paulo que é administrada por uma instituição religiosa. Lá, os alunos que vivem em uma região pobre, já foram até premiados nos Estados Unidos e na Europa por suas competências. Isso mostra que nossas crianças, independente de suas condições socioeconômicas, estão muito bem preparadas.

Mas esse é um caso isolado, já que a instituição é mantida por voluntários. O ideal é que este modelo fosse copiado nas escolas públicas.

 

5º Projetos que priorizem a equidade e qualidade da educação

Existiam colégios estaduais de primeira linha em um passado não muito distante. Infelizmente, nossa realidade faz com que crianças fiquem em colégios públicos onde não há qualidade de ensino ou segurança.

A criminalidade invadiu as escolas por causa dessa falha do poder público e para mudar isso não é preciso cobrar mais impostos, e sim repassar o dinheiro público da maneira correta.

Veja o comentário completo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *