-

Em time que está ganhando não se mexe!

Genética consagrada nas pistas vence o Bocal de Ouro nos machos.

17 de abril de 2017 às 20h21

Foi com este pensamento que seu Anastácio, criador novo na raça, viu no potro de três anos da Cabanha Harmonia a chance de sonhar com o Freio de Ouro. Irmão inteiro de Harmonia Temprano, na época Bocal de Ouro com Zeca Macedo, também filho de Ganadero da Harmonia, 4º colocado no Freio em 2004, Freio de Bronze em 2005 e Freio de Ouro em 2006, o potro do seu Anastácio tinha tudo para andar… Para completar Harmonia Ultimato havia sido domado por Maciel Martins, o mesmo domador de Temprano, mais um ponto positivo na visão do proprietário que fazia planos de entregá-lo mais tarde a Zeca Macedo. Assim o tempo foi passando e seu Anastácio sempre com o foco no Freio de Ouro. Enquanto Harmonia Ultimato se aprontava, amadurecia a doma, o irmão mais velho conquistava outros títulos.

Em 2014, mesmo ano que foi Bocal de Ouro, Harmonia Temprano chegou em 4º na final do Freio. No ano seguinte, em Montevideo, no Uruguai, arrematou o Freio de Ouro da FICCC (Federação Internacional de Criadores de Cavalos Crioulos) e na Expointer, o Freio de Prata. De volta as pistas em 2016, a consagração com o Freio de Ouro. Naquele momento seu Anastácio, que acompanha a prova de perto, via que a missão de Harmonia Temprano estava encerrada, era chegada a hora de Ultimato mostrar a que veio.

Aos oito anos de idade, pelas mãos do mesmo ginete, Zeca Macedo, Ultimato estreia nas pistas e conquista para a Fazenda Vitória o Bocal de Ouro. O cavalo conquista o lugar mais alto do pódio sem nenhuma lesão, sobrando gás, uma característica dos descendentes de Muchacho de Santa Angélica, que além da facilidade de movimentos, não se desgastam. Sucessão de resultados, repetitividade de características que não deixam dúvidas, mais que uma prova emocionante o FREIO DE OURO é uma ferramenta de seleção.    

Por Valéria Maciel

Ultimato

-

Em time que está ganhando não se mexe!

Genética consagrada nas pistas vence o Bocal de Ouro nos machos.

17 de abril de 2017 às 20h21

Foi com este pensamento que seu Anastácio, criador novo na raça, viu no potro de três anos da Cabanha Harmonia a chance de sonhar com o Freio de Ouro. Irmão inteiro de Harmonia Temprano, na época Bocal de Ouro com Zeca Macedo, também filho de Ganadero da Harmonia, 4º colocado no Freio em 2004, Freio de Bronze em 2005 e Freio de Ouro em 2006, o potro do seu Anastácio tinha tudo para andar… Para completar Harmonia Ultimato havia sido domado por Maciel Martins, o mesmo domador de Temprano, mais um ponto positivo na visão do proprietário que fazia planos de entregá-lo mais tarde a Zeca Macedo. Assim o tempo foi passando e seu Anastácio sempre com o foco no Freio de Ouro. Enquanto Harmonia Ultimato se aprontava, amadurecia a doma, o irmão mais velho conquistava outros títulos.

Em 2014, mesmo ano que foi Bocal de Ouro, Harmonia Temprano chegou em 4º na final do Freio. No ano seguinte, em Montevideo, no Uruguai, arrematou o Freio de Ouro da FICCC (Federação Internacional de Criadores de Cavalos Crioulos) e na Expointer, o Freio de Prata. De volta as pistas em 2016, a consagração com o Freio de Ouro. Naquele momento seu Anastácio, que acompanha a prova de perto, via que a missão de Harmonia Temprano estava encerrada, era chegada a hora de Ultimato mostrar a que veio.

Aos oito anos de idade, pelas mãos do mesmo ginete, Zeca Macedo, Ultimato estreia nas pistas e conquista para a Fazenda Vitória o Bocal de Ouro. O cavalo conquista o lugar mais alto do pódio sem nenhuma lesão, sobrando gás, uma característica dos descendentes de Muchacho de Santa Angélica, que além da facilidade de movimentos, não se desgastam. Sucessão de resultados, repetitividade de características que não deixam dúvidas, mais que uma prova emocionante o FREIO DE OURO é uma ferramenta de seleção.    

Por Valéria Maciel

Ultimato