É hora de comemorar o ano que finda e projetar um 2019 ainda mais crioulo

2018 se despede deixando lembranças que se perpetuarão.

Foi um ano inesquecível para a raça crioula e também para nós que militamos em prol de sua expansão. Mesmo com as vicissitudes marcadas pela instabilidade econômica, os números comprovam a importância do nosso cavalo no universo equestre nacional. Hoje são mais de 420 mil exemplares nas cinco regiões do país, 15 mil criadores, mais de 53 mil proprietários e a ABCCC ganhou 500 novos sócios.

Preciso destacar acima de tudo, o pequeno criador. Jamais nos esqueçamos daqueles que forjaram a raça e têm planteis volumosos e de qualidade incomparável. Mas, o crioulista que tem apenas um animal, que o trata com um verdadeiro herói, também é grande por tornar o crioulo um cavalo de todos e para todos.

2018 foi ano de Expo FICCC. Desta vez no Brasil e no “Maracanã” da raça, o Parque Assis Brasil em Esteio (RS). Capitaneado pelo presidente Dado Suñe, a ABCCC recebeu os países integrantes da federação com organização exemplar e o desempenho dos competidores revelou um cavalo esportivo na sua essência: forte, resistente, hábil e belo. Difícil dizer se tem ainda mais a evoluir. Chegou a um nível competitivo impressionante, reconhecido inclusive, por criadores de outras raças equestres.

Multifuncional, ele segue presente nas atividades pecuárias, mas ocupa cada vez mais espaço nas provas esportivas interraças. No laço, nas rédeas, no ranch sorting e em várias outras modalidades, os resultados mostram que de outrora coadjuvante, o crioulo hoje é protagonista.

Particularmente, 2018 também foi especial. No primeiro ano de Cavalo Crioulo Sem Fronteiras viajamos pelo país e exibimos a raça no esporte, no campo, na cultura, nas artes, na inclusão social e no coração de todos nós. Cavalguei no litoral, no pampa e no Pantanal. Tomei mate e tereré. Conheci e fiz novos amigos. Emocionei-me com o nascimento de um novo potrilho e também com a partida de criadores que simbolizavam o amor e a dedicação à raça.

Tive a honra de narrar as principais competições e um inédito bicampeonato no Freio de Ouro. Despeço-me da temporada desejando todo o sucesso ao novo presidente Chico Fleck e sua diretoria. Agradeço ao Canal Rural e a ABCCC pela confiança em meu trabalho e aos colegas que deram o suporte para desenvolver todas as atividades. Comecei o ano a passo e terminei a galope. As esbarradas foram providenciais e as retomadas deram brilho a um ano memorável.

Salve, salve 2019! Que venha iluminado e a cavalo!

Por Sandro Fávero