Guto Freire será uma das atrações da nova temporada do Cavalo Crioulo Sem Fronteiras

Guto Freire (Foto: ABCCC/Divulgação)

Um dos quadros que mais me chamou a atenção neste primeiro ano de Cavalo Crioulo Sem Fronteiras foi o Nossa Gente, Nosso Cavalo.

Durante a temporada colhi depoimentos de pessoas que contribuíram ou seguem contribuindo decisivamente para o engrandecimento da raça.

Entre os ginetes entrevistei três protagonistas: Vilson Charlat de Souza, Milton Castro e Daniel Teixeira. Todos consagrados, mas cada um com seu próprio estilo.

A estreia do programa foi com o “Tio Vilson”.  A experiência com a doma aliada à equitação clássica, que aprendeu na vida militar, o tornou um cavaleiro extremamente técnico e ousado para a época. Também ficou marcado pela longevidade nas pistas. O Ginete do Século merece todas as homenagens e suas conquistas servem de modelo aos atuais e futuros competidores.

O segundo personagem que entrevistei para o quadro foi o maior vencedor do Freio. Milton Castro, assim como Vilson Charlat de Souza, também trabalhou como domador, e por atuar sempre na mesma cabanha (Santa Edwiges), teve o privilégio de conhecer os animais desde o nascimento até as provas. Humilde até em demasia quando fora das pistas, Milton se agiganta quando monta. Dono de um dos estilos mais técnicos da competição, o ginete agora dá início à carreira solo com seu centro de treinamento.

O último entrevistado de 2018 foi o atual campeão Daniel Teixeira, um dos mais precoces ginetes do Freio de Ouro ao conquistar o bronze com apenas 14 anos de idade. Comprometimento e competitividade são, reconhecidamente, duas de suas principais características. O castilhense tem “sangue nos olhos” e quando o vemos concentrado para entrar em pista com um cavalo em boas condições, a certeza é de nota alta.

Nesta semana, eu e o Tuca Gianotti gravamos com outro craque: Guto Freire. O depoimento do ginete é uma das atrações da abertura da segunda temporada do programa.  Montando JA Libertador, foi fundamental na conquista do inédito título de bicampeão do cavalo. Com quatro Freios de Ouro na estante do CT, Guto é um dos competidores mais talentosos de sua geração. Além desta virtude, o ginete é psicologicamente muito forte. Conseguir manter a calma em momentos tão decisivos é determinante na prática esportiva, inclusive a hípica. A formação acadêmica em medicina veterinária é outro fator que agrega em muito à vitoriosa carreira.

Vem aí mais uma temporada do nosso programa semanal. A partir de março, voltaremos a nos emocionar com Nossa Gente, Nosso Cavalo.

Por Sandro Fávero