-

A importância e os números recordes do Crioulaço

“Em todas as outras provas, mesmo no Freio de Ouro, se pensa no laço. Sempre tem que ter uma mão livre, todo cavalo tem o lado de montar e o lado de laçar. Os potros quando domados, têm que ser ensinados a laçar. O laço é muito importante dentro do cavalo crioulo e tá chegando…

06 de maio de 2019 às 16h03

“Em todas as outras provas, mesmo no Freio de Ouro, se pensa no laço. Sempre tem que ter uma mão livre, todo cavalo tem o lado de montar e o lado de laçar. Os potros quando domados, têm que ser ensinados a laçar. O laço é muito importante dentro do cavalo crioulo e tá chegando ao lugar que merece”, afirmou o presidente da ABCCC, Francisco Fleck durante a final do Crioulaço em Esteio (RS).
Muito antes das provas esportivas ou zootécnicas, a prática do laço foi (e ainda é) fundamental na criação de bovinos. A modalidade é oficializada pela ABCCC desde 1992. As técnicas foram legadas e hoje fazem parte de diferentes provas.

Fleck foi convidado a também laçar durante a solenidade de abertura da prova no Parque Assis Brasil. E não se fez de rogado. A armada foi branca, mas por pouco. “Fui conclamado pela subcomissão do Crioulaço e aceitei. Há 25 anos que não laçava numa pista. Não sou laçador, mas sei laçar. Quase entrou. Pelo menos bateu nas aspas”, brincou.
Os números do Crioulaço são impressionantes. Durante o ciclo 2019 foram disputadas quase cem classificatórias com a participação de 327 duplas e 242 conjuntos. Uma marca que é recorde no esporte promovido pela ABCCC. A final reuniu 600 animais em 16 categorias e distribuiu 80 mil reais em prêmios. É a modalidade que mais realiza eventos e mais agrega competidores.
Reveja aqui a reportagem sobre a final do Crioulaço 2019.

Por Sandro Fávero

-

A importância e os números recordes do Crioulaço

“Em todas as outras provas, mesmo no Freio de Ouro, se pensa no laço. Sempre tem que ter uma mão livre, todo cavalo tem o lado de montar e o lado de laçar. Os potros quando domados, têm que ser ensinados a laçar. O laço é muito importante dentro do cavalo crioulo e tá chegando…

06 de maio de 2019 às 16h03

“Em todas as outras provas, mesmo no Freio de Ouro, se pensa no laço. Sempre tem que ter uma mão livre, todo cavalo tem o lado de montar e o lado de laçar. Os potros quando domados, têm que ser ensinados a laçar. O laço é muito importante dentro do cavalo crioulo e tá chegando ao lugar que merece”, afirmou o presidente da ABCCC, Francisco Fleck durante a final do Crioulaço em Esteio (RS).
Muito antes das provas esportivas ou zootécnicas, a prática do laço foi (e ainda é) fundamental na criação de bovinos. A modalidade é oficializada pela ABCCC desde 1992. As técnicas foram legadas e hoje fazem parte de diferentes provas.

Fleck foi convidado a também laçar durante a solenidade de abertura da prova no Parque Assis Brasil. E não se fez de rogado. A armada foi branca, mas por pouco. “Fui conclamado pela subcomissão do Crioulaço e aceitei. Há 25 anos que não laçava numa pista. Não sou laçador, mas sei laçar. Quase entrou. Pelo menos bateu nas aspas”, brincou.
Os números do Crioulaço são impressionantes. Durante o ciclo 2019 foram disputadas quase cem classificatórias com a participação de 327 duplas e 242 conjuntos. Uma marca que é recorde no esporte promovido pela ABCCC. A final reuniu 600 animais em 16 categorias e distribuiu 80 mil reais em prêmios. É a modalidade que mais realiza eventos e mais agrega competidores.
Reveja aqui a reportagem sobre a final do Crioulaço 2019.

Por Sandro Fávero