-

Raça Crioula perde o cavalo Campana Farrapo

Um dos cavalos mais importantes da história do Freio de Ouro morreu nesta quarta-feira, dia 12, aos 25 anos de idade: Campana Farrapo, Freio de Ouro em 1998, Freio de Prata em 2005, Freio de Bronze em 2004 e 2007, além de quarto colocado no Freio de Ouro FICCC em 2009. O colorado, filho de…

12 de junho de 2019 às 23h51

Um dos cavalos mais importantes da história do Freio de Ouro morreu nesta quarta-feira, dia 12, aos 25 anos de idade: Campana Farrapo, Freio de Ouro em 1998, Freio de Prata em 2005, Freio de Bronze em 2004 e 2007, além de quarto colocado no Freio de Ouro FICCC em 2009.

O colorado, filho de outro campeão do Freio, BT Brazão do Junco, na égua Indiana do Aceguá, também pertencia ao seleto time de reprodutores do Registro de Mérito da raça, com 51 filhos e 64 netos pontuados. Criado pela Cabanha Campana, o garanhão foi comercializado à Cabanha Três Pontas e posteriormente a um condomínio de criadores. Atualmente, estava na Cabanha Boitatá, em Cascavel (PR).

O criador, Mario Moglia Suñé, manifestou-se publicamente sobre a perda: “Se foi o melhor cavalo que carregou nossa marca. Escreveu sua própria história, conquistou muitos troféus. Hoje, sona a Campana na Estância Grande do Céu!”

CAMPANA FARRAPO (FOTO FELIPE ULBRICH)

Campana Farrapo e o ginete Marcelo Quadros (Foto Felipe Ulbrich/Divulgação ABCCC)

*Por Estela Facchin

-

Raça Crioula perde o cavalo Campana Farrapo

Um dos cavalos mais importantes da história do Freio de Ouro morreu nesta quarta-feira, dia 12, aos 25 anos de idade: Campana Farrapo, Freio de Ouro em 1998, Freio de Prata em 2005, Freio de Bronze em 2004 e 2007, além de quarto colocado no Freio de Ouro FICCC em 2009. O colorado, filho de…

12 de junho de 2019 às 23h51

Um dos cavalos mais importantes da história do Freio de Ouro morreu nesta quarta-feira, dia 12, aos 25 anos de idade: Campana Farrapo, Freio de Ouro em 1998, Freio de Prata em 2005, Freio de Bronze em 2004 e 2007, além de quarto colocado no Freio de Ouro FICCC em 2009.

O colorado, filho de outro campeão do Freio, BT Brazão do Junco, na égua Indiana do Aceguá, também pertencia ao seleto time de reprodutores do Registro de Mérito da raça, com 51 filhos e 64 netos pontuados. Criado pela Cabanha Campana, o garanhão foi comercializado à Cabanha Três Pontas e posteriormente a um condomínio de criadores. Atualmente, estava na Cabanha Boitatá, em Cascavel (PR).

O criador, Mario Moglia Suñé, manifestou-se publicamente sobre a perda: “Se foi o melhor cavalo que carregou nossa marca. Escreveu sua própria história, conquistou muitos troféus. Hoje, sona a Campana na Estância Grande do Céu!”

CAMPANA FARRAPO (FOTO FELIPE ULBRICH)

Campana Farrapo e o ginete Marcelo Quadros (Foto Felipe Ulbrich/Divulgação ABCCC)

*Por Estela Facchin