-

Vilson Souza vai estampar Parede da Fama do Cavalo Crioulo

Considerado Ginete do Século, ele conquistou cinco Freios de Ouro, sendo um Internacional, quatro Freios de Prata e dois de Bronze

22 de julho de 2019 às 19h17

O primeiro ganhador do Freio de Ouro, considerado também o Ginete do Século, terá seu nome eternizado na Parede da Fama da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), no Parque Assis Brasil, em Esteio (RS). A homenagem a Vilson Souza, que deve ocorrer na Expointer, foi anunciada durante a abertura do Leilão Encontro – Ginetes do Freio, no último sábado, dia 20.

Confira o momento emocionante do anúncio, feito pelo presidente Chico Fleck:

Vilson Chalart de Souza, 85 anos, escreveu nas pistas uma trajetória digna de reverência. Conquistou ao todo cinco Freios de Ouro, sendo um Internacional, quatro Freios de Prata e dois de Bronze. Em 2001, após a Prata com LS Balaqueiro, Don Vilson decidiu parar de correr, mas segue inspirando diferentes gerações de treinadores.

Vilson Chalart de Souza (Foto Gustavo Rafael)

*Por Estela Facchin

-

Vilson Souza vai estampar Parede da Fama do Cavalo Crioulo

Considerado Ginete do Século, ele conquistou cinco Freios de Ouro, sendo um Internacional, quatro Freios de Prata e dois de Bronze

22 de julho de 2019 às 19h17

O primeiro ganhador do Freio de Ouro, considerado também o Ginete do Século, terá seu nome eternizado na Parede da Fama da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), no Parque Assis Brasil, em Esteio (RS). A homenagem a Vilson Souza, que deve ocorrer na Expointer, foi anunciada durante a abertura do Leilão Encontro – Ginetes do Freio, no último sábado, dia 20.

Confira o momento emocionante do anúncio, feito pelo presidente Chico Fleck:

Vilson Chalart de Souza, 85 anos, escreveu nas pistas uma trajetória digna de reverência. Conquistou ao todo cinco Freios de Ouro, sendo um Internacional, quatro Freios de Prata e dois de Bronze. Em 2001, após a Prata com LS Balaqueiro, Don Vilson decidiu parar de correr, mas segue inspirando diferentes gerações de treinadores.

Vilson Chalart de Souza (Foto Gustavo Rafael)

*Por Estela Facchin