Como estará a produção brasileira de soja em 2028?

As projeções de longo prazo apontam que na safra 2027/2028 a produção global de soja será de 457 milhões de toneladas, 35,8% maior que a safra 2017/2018, segundo informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Nos próximos anos, o Brasil deverá se consolidar como maior produtor de soja do mundo, ultrapassando os Estados Unidos. No final da próxima década a expectativa é que a produção brasileira esteja 24,8% maior que a norte-americana.

Figura 1.

Projeção para a produção de soja no mundo (total), Brasil, Estados Unidos e Argentina, em milhões de toneladas.


Fonte: USDA/Elaboração: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br


Expansão Agrícola

A FAO/OECD no Agricultural Outlook 2017-2026 ressaltou que o Brasil e a Argentina continuarão com significativo crescimento de área para produção agrícola na próxima década. Nos últimos dez anos, o crescimento de área destinado a agricultura foi de 8 milhões de hectares brasileiros e 10 milhões de hectares argentinos. De 2017 para 2026 é esperado um crescimento similar para os dois países.

A expansão agrícola terá um importante papel no aumento de produção das oleaginosas (soja, amendoim, feijão, etc.), quase 50% desse crescimento. Diferentemente dos cereais (milho, trigo, aveia, etc.), pois o acréscimo da produção ocorrerá principalmente em decorrência do aumento de produtividade, apenas 10% será em decorrência da ampliação de áreas cultivadas.

Em escala global 42% do território cultivado, hoje, são destinadas para produção de cereais e 14% de oleaginosas (FAO/OECD).

Estoques

Os estoques mundiais de soja, na safra 2027/2028, estão projetados em valores próximos a 123,8 milhões de toneladas, o que representa um acréscimo de 29,6% em relação aos estoques inicias de 2018 (USDA).

Os estoques brasileiros deverão ser os responsáveis por puxar esses números para cima, uma vez que deverão aumentar 99,4% na próxima década, representando 38,9% do estoque mundial (figura 2).

Figura 2.

Participação dos países no estoque mundial de soja em 2027/2028.

 

Fonte: USDA / Elaboração: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

Comércio e consumo

Apesar do aumento expressivo dos estoques nacionais, a projeção é que as quantidades de soja exportada e esmagada em território nacional se mantenham nas mesmas proporções, com poucas alterações para a safra 2027/2028. O crescimento da quantidade de soja estocada será em função da alta produção.

A alta produção do Brasil será impulsionada pela demanda. Espera-se um aumento de 49,0% na quantidade de soja importada pela China e de 36,7% na produção soja brasileira.

O crescimento de demanda para a próxima década será, principalmente, devido ao crescimento da população mundial, diferentemente dos anos anteriores cujo incremento na renda da população teve papel de destaque no aumento do consumo mundial.

O consumo será aquecido pela China, Índia e África. O crescimento populacional esperado pela FAO é menos que 1% ao ano até 2026, teremos então, aproximadamente, 8,2 bilhões de pessoas no mundo.

Conclusão

A demanda pela soja, mesmo com a população mundial crescendo em um ritmo menor, incentiva a produção de grãos em áreas subutilizadas na América Latina e o incremento na produção brasileira.

Referências bibliográficas  

Aliceweb. Exportação. Disponível em:< http://aliceweb.mdic.gov.br//consulta-ncm/index/type/exportacaoNcm >. Acesso em: 07/06/2018.

FAO. Food and Agriculture and Organization of United Nations OECD. Organization for Economic Cooperation and Development. Disponível em:< http://www.fao.org/3/a-i7465e.pdf >. Acesso em: 06/06/2018.

Scot Consultoria – Disponível em:<https://www.scotconsultoria.com.br >. Acesso em: 07/06/2018.

USDA. United States Department of Agriculture. Economic Research Service. Disponível em:< https://www.usda.gov/oce/commodity/wasde/latest.pdf >. Acesso em: 07/06/2018.