Milho: expectativa aponta maior oferta em 2019

Para 2018/2019, a expectativa é de aumento da produção entre 11,4% e 12,6% na comparação com a safra passada, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O volume previsto está entre 90,02 milhões e 90,95 milhões de toneladas, considerando a primeira e segunda safras, frente as 80,78 milhões de toneladas colhidas em 2017/2018.

Importante destacar que, considerando o limite superior de produção, 70,1% do volume total é referente à segunda safra ou safra de inverno, ou seja, o milho que é colhido a partir de junho.

Figura
Produção de milho no Brasil na primeira e segunda safras, em milhões de toneladas


* limite superior da projeção para a temporada
Fonte: Conab / Compilado pela Scot Consultoria

Desta forma, a oferta no primeiro semestre é composta basicamente pelos:

  1. a)estoques de passagem, estimados em 15,78 milhões de toneladas, frente as 17,25 milhões de toneladas na safra passada, e;
  2. b)pela produção de verão ou primeira safra, estimada em 27,22 milhões de toneladas, equivalente a 29,9% do total, com a colheita no primeiro trimestre.

Ou seja, o “grosso” da produção nacional (63,74 milhões de toneladas) é colhida na segunda safra, que chega ao mercado no final do primeiro semestre e começo da segunda metade do ano.

Demanda

Do lado da demanda interna, estima-se um incremento de 4,4% em 2019, frente a 2018, com o consumo doméstico saindo de 59,84 milhões de toneladas este ano para as 62,50 milhões de toneladas no ano que vem (Conab).

Para as exportações, a previsão é de um aumento de 34,8% na comparação ano a ano. O país deverá embarcar 31 milhões de toneladas em 2018/2019, frente as 23 milhões de toneladas exportadas em 2017/2018.

Considerações finais

Apesar da maior oferta prevista para 2019, é importante destacar que o volume maior chegará ao mercado no segundo semestre, com a colheita da segunda safra.

Levando em conta um cenário de demanda firme já nos primeiros meses do ano que vem e uma menor disponibilidade interna neste período, a expectativa é de preços firmes no primeiro trimestre de 2019.

Na figura 2, apresentamos os preços do milho no mercado físico e uma projeção com base no mercado futuro, em Campinas-SP.

Figura 2.
Preços do milho grão em Campinas-SP no mercado físico e mercado futuro, em R$ por saca de 60 quilos.


Fonte: B3 (28/11) / Scot Consultoria

Destacamos as recentes altas dos contratos com vencimentos próximos, por exemplo, o janeiro/19 e o março/19, que chegaram a ser negociados próximos de R$35,00 por saca na região.