Plantio experimental de soja em fevereiro pode ser autorizado em MT

Especialistas que integram a subcomissão de fitopatologia da Comissão de Defesa Vegetal do Ministério da Agricultura em Mato Grosso terão uma missão polêmica durante a tarde desta quinta-feira, dia 7: debater o texto de uma Instrução Normativa que visa regulamentar o plantio experimental de soja no mês de fevereiro ainda nesta safra 2018/2019.

O documento elaborado pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) e pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), pode autorizar o cultivo em caráter experimental do grão em até 4% da área registrada do produtor, limitando-a porém a no máximo 100 hectares. Além disso, prevê que o plantio só possa ser feito em uma propriedade por agricultor no município ou no máximo três propriedades por produtor no estado. A lavoura terá ainda que ser inscrita no Indea e ter acompanhamento técnico constante. O objetivo do estudo é avaliar a incidência do fungo causador da ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) no calendário, atendendo a uma demanda da Aprosoja-MT.

Após a análise técnica da subcomissão de fitopatologia, o texto deverá ser encaminhado para votação no plenário deliberativo da Comissão de Defesa Sanitária Vegetal (CDSV) da superintendência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Mato Grosso. A previsão é de que isso ocorra já nesta sexta-feira, dia 8. Caso aprovada, a Instrução Normativa deverá ser publicada pelo Indea.

Presidente da Aprosoja-MT, Antônio Galvan se diz otimista com o encaminhamento a respeito do assunto. Ele acredita em um resultado “favorável” aos agricultores na comissão, ressaltando que o estudo para a mudança no calendário de cultivo é uma reivindicação antiga de muitos produtores, que consideram o mês de fevereiro o mais ideal para o cultivo com foco na produção de sementes “salvas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *