Irrigação na cultura do algodão pode aumentar a produtividade em 40%

O algodoeiro é conhecido por ser uma planta resistente à climas secos e quentes. A necessidade hídrica durante uma safra  varia entre 600 e 700 mm distribuídos durante todo o ciclo. Segundo o engenheiro agrônomo e instrutor credenciado do Senar-MT, Edegar Matter, na fase inicial a demanda por água gira em torno de 2 a 4 mm por dia. Na fase reprodutiva, de 4 a 8 mm diários. Para o especialista, esses números podem ser usados como referência. Mas ele recomenda que o produtor utilize algum método ou equipamento para conferir com mais precisão a demanda da cultura por água ao longo do ciclo.

Assim como em praticamente todas as culturas, a irrigação pode ser uma ferramenta importante para reduzir e controlar riscos associados a perdas de produtividade causadas por eventuais déficits hídricos. Edegar cita um estudo publicado pela Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, que comparou os resultados obtidos com áreas irrigadas e áreas de sequeiro. Os algodoeiros irrigados tiveram produtividades em torno de 30% a 40% maiores. Além disso, a qualidade da fibra também mostrou-se superior nas áreas irrigadas. Outra vantagem, é a possibilidade de escalonar o plantio da lavoura com híbridos mais tardios e de maior potencial e qualidade.

Para o manejo da irrigação, é importante que o produtor defina as épocas de maior demanda da cultura e faça o monitoramento da quantidade de água que ela irá precisar. Edegar explica, que essa avaliação pode ser feita através de método “climático”, “via solo”, associação entre os dois métodos ou utilização de empresas de consultoria (confira os detalhes no vídeo).

O assunto foi tema do Bom Dia Senar-MT desta quarta-feira (15). O especialista dá dicas para quem pensa em investir em irrigação nas áreas de algodão e lembra que para isso, também é importante que o cotonicultor conheça bem a cultivar que deseja produzir para que sua safra seja bem planejada.

 

Saiba como aumentar em até 40% a produtividade das lavouras de algodão, no quadro Senar-MT Responde, desta sexta-feira (17).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *