-

MT registra vendas aquecidas de milho e soja para safra atual e futura

‘’A todo vapor’’. Foi assim que o Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea), classificou a comercialização do milho no estado em seu último boletim. Com a colheita atingindo 8,57% da área, as vendas do cereal alcançaram 69,21% da produção, um avanço de 6,22 pontos percentuais na safra 18/19. Os trabalhos do campo, estão bem mais adiantados do que o mesmo período do ano passado, quando as lavouras apresentavam apenas 3,61% da colheita.

11 de junho de 2019 às 18h30

‘’A todo vapor’’. Foi assim que o Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea), classificou a comercialização do milho no estado em seu último boletim. Com a colheita atingindo 8,57% da área, as vendas do cereal alcançaram 69,21% da produção, um avanço de 6,22 pontos percentuais na safra 18/19. Os trabalhos do campo, estão bem mais adiantados do que o mesmo período do ano passado, quando as lavouras apresentavam apenas 3,61% da colheita.

Segundo o Imea, a fluidez nas vendas, principalmente na segunda quinzena do mês, se deu após a valorização do milho no mercado externo e aumento da demanda para o confinamento pecuário do estado.

Para a safra 19/20, os negócios também ‘’estão de vento em popa’’. Com 15,26% da produção projetada comercializada, as vendas do cereal está acima da média dos últimos cincos, quando apresentavam um avanço de 2,42%. Na avaliação do Imea, o volume atípico comercializado nesse período, pode ser atribuído a dois fatores: a valorização cambial e da bolsa de Chicago neste mês, o que acabou criando um cenário mais favorável para os produtores de Mato Grosso.

A comercialização da soja também registrou bons volumes negociados no último mês. As vendas da safra 18/19 avançou 7,75 pontos percentuais, fechando o mês de maio com 79,59% da produção já negociada.

O Imea também registrou bons volumes negociados da soja no último mês. A comercialização da safra 2018/19 avançou 7,75 pontos percentuais e fechou maio com 79,59% da produção já vendida. O ritmo mais aquecido pode ser justificado pela recuperação da oleaginosa na bolsa de Chicago, e o aumento dos prêmios portuários. Outro fator determinante para a valorização do grão no mercado, é a necessidade do produtor liberar espaços nos silos, já que a colheita do milho segunda safra está a todo vapor.

A recuperação nas cotações também influenciou na comercialização da safra que ainda vai ser plantada. De acordo com o Imea, as vendas do ciclo 19/20 alcançaram 19,54% do volume já negociado, um avanço de 7,20 pontos percentuais.

-

MT registra vendas aquecidas de milho e soja para safra atual e futura

‘’A todo vapor’’. Foi assim que o Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea), classificou a comercialização do milho no estado em seu último boletim. Com a colheita atingindo 8,57% da área, as vendas do cereal alcançaram 69,21% da produção, um avanço de 6,22 pontos percentuais na safra 18/19. Os trabalhos do campo, estão bem mais adiantados do que o mesmo período do ano passado, quando as lavouras apresentavam apenas 3,61% da colheita.

11 de junho de 2019 às 18h30

‘’A todo vapor’’. Foi assim que o Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea), classificou a comercialização do milho no estado em seu último boletim. Com a colheita atingindo 8,57% da área, as vendas do cereal alcançaram 69,21% da produção, um avanço de 6,22 pontos percentuais na safra 18/19. Os trabalhos do campo, estão bem mais adiantados do que o mesmo período do ano passado, quando as lavouras apresentavam apenas 3,61% da colheita.

Segundo o Imea, a fluidez nas vendas, principalmente na segunda quinzena do mês, se deu após a valorização do milho no mercado externo e aumento da demanda para o confinamento pecuário do estado.

Para a safra 19/20, os negócios também ‘’estão de vento em popa’’. Com 15,26% da produção projetada comercializada, as vendas do cereal está acima da média dos últimos cincos, quando apresentavam um avanço de 2,42%. Na avaliação do Imea, o volume atípico comercializado nesse período, pode ser atribuído a dois fatores: a valorização cambial e da bolsa de Chicago neste mês, o que acabou criando um cenário mais favorável para os produtores de Mato Grosso.

A comercialização da soja também registrou bons volumes negociados no último mês. As vendas da safra 18/19 avançou 7,75 pontos percentuais, fechando o mês de maio com 79,59% da produção já negociada.

O Imea também registrou bons volumes negociados da soja no último mês. A comercialização da safra 2018/19 avançou 7,75 pontos percentuais e fechou maio com 79,59% da produção já vendida. O ritmo mais aquecido pode ser justificado pela recuperação da oleaginosa na bolsa de Chicago, e o aumento dos prêmios portuários. Outro fator determinante para a valorização do grão no mercado, é a necessidade do produtor liberar espaços nos silos, já que a colheita do milho segunda safra está a todo vapor.

A recuperação nas cotações também influenciou na comercialização da safra que ainda vai ser plantada. De acordo com o Imea, as vendas do ciclo 19/20 alcançaram 19,54% do volume já negociado, um avanço de 7,20 pontos percentuais.