Crie um jardim suspenso com a técnica kokedama

Kokedama é a junção das palavras koke=musgo e dama=bola. A bola de musgo é uma técnica japonesa, variante do bonsai. O arranjo está super na moda e os viciados no Pinterest, como eu,  já devem ter se deparado com os maravilhosos jardins suspensos por fios, ou string garden.

Na última edição da Casa Cor em São Paulo, o queridinho da mostra foi o ‘Estúdio Jabuticaba’, espaço assinado pelo arquiteto Nildo José. O nome do ambiente foi uma homenagem a um exemplar de kokedama da árvore frutífera suspensa por cabos de aço.

Kokedama no 'Estúdio Jabuticaba' | Foto: Thaiane de Paula

Kokedama no ‘Estúdio Jabuticaba’ | Foto: Thaiane de Paula/Canal Rural

A paisagista Mônica Cipelli contou que técnica começou no Japão como uma alternativa mais barata que o bonsai e, por causa do resultado tão bonito, acabou difundida no mundo todo.

Para preparar as kokedamas você vai precisar de areia, argila, substrato para bonsai, musgo, barbante, fio de nylon ou arame e escolher a muda que será plantada. Teoricamente, todas as plantas se adaptam à técnica, mas assim como os bonsais, algumas podem se adaptar melhor. “Podemos usar mudas de rosa, orquídea, frutíferas, palmeiras, suculentas e muitas outras”, afirmou a paisagista.

De acordo com ela, a única diferença entre uma kokedama e uma planta em um vaso é que o musgo faz o papel do vaso e, por isso, é necessário aumentar as regas – já que o principal cuidado é manter o musgo sempre úmido. O adubo também precisa ser líquido e borrifado mensalmente.

A dica da Mônica é escolher plantas que não precisam ficar muito expostas ao sol, como samambaias, suculentas e orquídeas, porque se adaptam melhor. Ela explicou que depois de alguns testes percebeu que a exposição das plantas deve ser de até três horas por dia.

Caso opte por árvores frutíferas, elas continuarão dando frutos normalmente, já que os cuidados são os mesmos. Como as raízes não ficam amarradas, mas fixadas por cordas ou barbantes, suas raízes não são danificadas. Só é preciso ficar atento ao crescimento das plantas. “Assim como transplantamos uma planta para um vaso maior, quando as kokedama se desenvolvem, é preciso fazer o mesmo. As raízes começam a sair dessa bola e aí é só fazer outra mistura aplicar em volta da bola antiga e colocar novo musgo e amarrar”, explicou Mônica.

Confira o passo a passo e comece o seu jardim suspenso:

[playbuzz-item url=”https://www.playbuzz.com/canalrural10/aprenda-a-preparar-uma-kokedama” comments=”false”]

Agora que você já sabe como preparar o arranjo, veja alguns modelos que vão te inspirar a fazer o seu:

Foto: Suelen Farias/Canal Rural

Foto: Suelen Farias/Canal Rural

Foto: Divulgação/Mônica Cipelli

Foto: Divulgação/Mônica Cipelli

Foto: Divulgação/Mônica Cipelli

Foto: Divulgação/Mônica Cipelli

Com o sucesso das kokedamas, o Rural Notícias visitou uma produtora de orquídeas em São Roque (SP) que aposta na técnica como diferencial, driblando o aumento do custo de produção das flores. Segundo a associação do setor da cidade, as vendas cresceram 15%, na comparação com o primeiro semestre do ano passado.

Acompanhe a reportagem:

 

Serviço
Tem alguma dúvida sobre jardinagem? Envie através dos comentários ou entre em contato com a paisagista Mônica Cipelli:

Telefone: 55 (11) 9 9942 3558

contato@monicacipelli.com.br

www.monicacipelli.com.br

3 respostas para “Crie um jardim suspenso com a técnica kokedama”

  1. orquídeas de jardim disse:

    Eu costumava ser sugerido istο site poг meio ɗe meu primo.
    Sou não certas оu não іsto submeter escrito ⲣor meio dе -lo como
    ninguém mɑis entender tais particulɑr sobгe meu dificuldade .
    Você еstá incrível! Obrigado !

  2. felipe disse:

    Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 🙂

  3. Sim! Finalmente alguém escreve ѕobre orquideas em promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *