Preços Semanais CBOT – SOJA e MILHO

SOJA

Os contratos futuros de farelo de soja para julho perderam US$4,40 na semana passada. Assim como no contrato de soja em grãos, os papéis de farelo caíram para as mínimas (em multi-meses). As margens chinesas de esmagamento usando grãos importados estão melhorando, mas apesar da queda nos preços da soja nos EUA e na América do Sul, as margens continuam negativas. O crescimento da demanda chinesa ainda está abaixo do necessário para estimular altas no mercado futuro e, é claro, as tarifas de importação sobre os grãos com origem nos EUA permanecem intactas.

O excesso de precipitações nos EUA continua causando inundações e as previsões mostram mais chuvas nos próximos 10 dias. Este problema no clima é mais altista para o milho, pois os produtores podem mudar a área do grão para a soja, mas a manutenção do tempo chuvoso até a primeira quinzena de maio sugere que mais hectares serão dedicados à soja.

No Brasil, com a redução das exportações de soja de 83MT na safra passada para prováveis 62MT neste ano, o aumento dos estoques vai reduzir as margens de esmagamento para a indústria interna, já que os estoques subirão de 1MT para 8-10MT.

MILHO

As ofertas FOB ao redor do planeta continuam caindo com o avanço da colheita na América do Sul e com a provável produção recorde de milho pelo Brasil. A safra argentina também virá acima do esperado, fazendo com a américa do sul produza muito mais milho neste ano, aumento a concorrência para o grão americano no mercado internacional. Nós elevamos nossa estimativa de estoques de safras velha e nova nos EUA devido à queda das exportações, o que aumenta a pressão nos preços.

A derrota da China na Organização Mundial do Comércio (OMC) na semana passada deu mais ânimo aos americanos de que a China pode ter que aumentar importações de milho, trigo e arroz para cumprir com a promessa feita pelos asiáticos ao entrar na OMC em 2001. Divulgaremos ainda nesta semana uma análise completa sobre patamares prometidos e importados pelos chineses na última década!