-

Brasil tem exportações de soja mais lentas em 2019

Após ter registrado um recorde nas exportações de soja em 2018, de 84,1 milhões de toneladas, o ritmo de embarques neste ano já não se mostra mais tão aquecido, mesmo com a continuidade da Guerra Comercial travada entre chineses e americanos. O principal fator desta queda é a redução que vem sendo observada na demanda…

09 de agosto de 2019 às 17h46

Após ter registrado um recorde nas exportações de soja em 2018, de 84,1 milhões de toneladas, o ritmo de embarques neste ano já não se mostra mais tão aquecido, mesmo com a continuidade da Guerra Comercial travada entre chineses e americanos. O principal fator desta queda é a redução que vem sendo observada na demanda chinesa por soja, que segue afetada pelos efeitos da Febre Suína Africana, doença que já dizimou 21% do rebanho suíno do país.

Na última semana, o Brasil embarcou ao exterior 764 mil toneladas de soja, volume menor do que o registrado na semana anterior. Os compromissos de exportação do Brasil neste ano comercial (navios já embarcados + navios carregando ou em fila de espera + navios programados para chegar) estão em 53,55 milhões de toneladas, 16% abaixo do mesmo período de 2018.

Estes compromissos agora representam 77,6% da atual projeção do USDA para 2019, enquanto na média dos últimos 5 anos já chegavam a 87,1% da projeção total nesta época do ano.

De acordo com a atual fila de embarques nos portos brasileiros, existem 4.18 milhões de toneladas de soja programadas para serem carregadas. Nesta mesmo semana de 2018, o volume era de 6,18 milhões de toneladas.

De acordo com esse line-up, os embarques para exportação em Agosto alcançarão cerca de 4,6 milhões de toneladas de soja, bem abaixo dos 7,54 milhões registrados em agosto de 2018.

O Departamento de Agricultura Norte Americano (USDA) em seu relatório de Julho manteve a projeção para as exportações brasileiras em 69 MT (campanha de fevereiro a janeiro). Olhando apenas para o atual ritmo, pode-se esperar uma nova redução nas exportações totais brasileiras em 2019 nos próximos relatórios do departamento.

Contudo, o reaquecimento da Guerra Comercial após os mais recentes Tweets de Donald Trump (que prometeu ampliar novamente as tarifas sobre os produtos chineses) já desencadeou uma nova paralização das compras chinesas de soja americana. Os asiáticos continuarão concentrando sua demanda pela oleaginosa na América do Sul, fato extremamente positivo aos produtores brasileiros. Com isso, a própria CONAB já voltou a elevar sua estimativa de exportações brasileiras neste ano, passando de 68 milhões em julho para 70 milhões em seu recém divulgado relatório de Agosto.

-

Brasil tem exportações de soja mais lentas em 2019

Após ter registrado um recorde nas exportações de soja em 2018, de 84,1 milhões de toneladas, o ritmo de embarques neste ano já não se mostra mais tão aquecido, mesmo com a continuidade da Guerra Comercial travada entre chineses e americanos. O principal fator desta queda é a redução que vem sendo observada na demanda…

09 de agosto de 2019 às 17h46

Após ter registrado um recorde nas exportações de soja em 2018, de 84,1 milhões de toneladas, o ritmo de embarques neste ano já não se mostra mais tão aquecido, mesmo com a continuidade da Guerra Comercial travada entre chineses e americanos. O principal fator desta queda é a redução que vem sendo observada na demanda chinesa por soja, que segue afetada pelos efeitos da Febre Suína Africana, doença que já dizimou 21% do rebanho suíno do país.

Na última semana, o Brasil embarcou ao exterior 764 mil toneladas de soja, volume menor do que o registrado na semana anterior. Os compromissos de exportação do Brasil neste ano comercial (navios já embarcados + navios carregando ou em fila de espera + navios programados para chegar) estão em 53,55 milhões de toneladas, 16% abaixo do mesmo período de 2018.

Estes compromissos agora representam 77,6% da atual projeção do USDA para 2019, enquanto na média dos últimos 5 anos já chegavam a 87,1% da projeção total nesta época do ano.

De acordo com a atual fila de embarques nos portos brasileiros, existem 4.18 milhões de toneladas de soja programadas para serem carregadas. Nesta mesmo semana de 2018, o volume era de 6,18 milhões de toneladas.

De acordo com esse line-up, os embarques para exportação em Agosto alcançarão cerca de 4,6 milhões de toneladas de soja, bem abaixo dos 7,54 milhões registrados em agosto de 2018.

O Departamento de Agricultura Norte Americano (USDA) em seu relatório de Julho manteve a projeção para as exportações brasileiras em 69 MT (campanha de fevereiro a janeiro). Olhando apenas para o atual ritmo, pode-se esperar uma nova redução nas exportações totais brasileiras em 2019 nos próximos relatórios do departamento.

Contudo, o reaquecimento da Guerra Comercial após os mais recentes Tweets de Donald Trump (que prometeu ampliar novamente as tarifas sobre os produtos chineses) já desencadeou uma nova paralização das compras chinesas de soja americana. Os asiáticos continuarão concentrando sua demanda pela oleaginosa na América do Sul, fato extremamente positivo aos produtores brasileiros. Com isso, a própria CONAB já voltou a elevar sua estimativa de exportações brasileiras neste ano, passando de 68 milhões em julho para 70 milhões em seu recém divulgado relatório de Agosto.