-

Brasil continua dominando mercado mundial de milho

O melhor resultado até hoje foi em 2015/16, quando o Brasil exportou um total de 34,5 milhões de toneladas de milho

14 de outubro de 2019 às 13h53

O Brasil continua exportando milho de maneira recorde desde maio! Hoje, os compromissos de exportação (grãos já embarcados mais contratos a serem cumpridos) chegou a 29,50 milhões de toneladas, contra 12,85 milhões de toneladas na mesma época do ano passado. O USDA projeta que o Brasil deva exportar um total de 38 milhões de toneladas, um recorde histórico. O melhor resultado até hoje foi em 2015/16, quando o Brasil exportou um total de 34,5 milhões de toneladas de milho. O fato mais interessante é que o ritmo de navios chegando aos portos (lineup) não para de subir.

Segundo cálculos da ARC Mercosul, levando em consideração a movimentação de navios nos portos, a quantidade de milho que será embarcada em outubro deve ser de quase 5 milhões de toneladas. Se levarmos em conta os altos preços pagos pelo milho e também a grande quantidade do grão sendo ofertado, é possível que o Brasil exporte ainda mais do que os 38 milhões de toneladas previstas pelo USDA.

Brasil x EUA pelo domínio global

Os Estados Unidos continuam sendo o principal exportador de milho do planeta. Porém, se de fato forem exportadas 38 milhões de toneladas, este valor será somente 10 milhões de toneladas menor do que o total americano (48 milhões de toneladas). Esta competição irá se acentuar nos próximos anos, mas o Brasil pode assumir o posto de maior exportador de milho do planeta em alguns anos (o que já aconteceu com a soja).

Este é um problema que preocupa o produtor norte-americano em meio à baixa produtividade neste ano. Além de colher menos, os preços não estão muito melhores do que no ano passado. O Brasil chegou para tomar a demanda de exportação de milho dos Estados Unidos!

-

Brasil continua dominando mercado mundial de milho

O melhor resultado até hoje foi em 2015/16, quando o Brasil exportou um total de 34,5 milhões de toneladas de milho

14 de outubro de 2019 às 13h53

O Brasil continua exportando milho de maneira recorde desde maio! Hoje, os compromissos de exportação (grãos já embarcados mais contratos a serem cumpridos) chegou a 29,50 milhões de toneladas, contra 12,85 milhões de toneladas na mesma época do ano passado. O USDA projeta que o Brasil deva exportar um total de 38 milhões de toneladas, um recorde histórico. O melhor resultado até hoje foi em 2015/16, quando o Brasil exportou um total de 34,5 milhões de toneladas de milho. O fato mais interessante é que o ritmo de navios chegando aos portos (lineup) não para de subir.

Segundo cálculos da ARC Mercosul, levando em consideração a movimentação de navios nos portos, a quantidade de milho que será embarcada em outubro deve ser de quase 5 milhões de toneladas. Se levarmos em conta os altos preços pagos pelo milho e também a grande quantidade do grão sendo ofertado, é possível que o Brasil exporte ainda mais do que os 38 milhões de toneladas previstas pelo USDA.

Brasil x EUA pelo domínio global

Os Estados Unidos continuam sendo o principal exportador de milho do planeta. Porém, se de fato forem exportadas 38 milhões de toneladas, este valor será somente 10 milhões de toneladas menor do que o total americano (48 milhões de toneladas). Esta competição irá se acentuar nos próximos anos, mas o Brasil pode assumir o posto de maior exportador de milho do planeta em alguns anos (o que já aconteceu com a soja).

Este é um problema que preocupa o produtor norte-americano em meio à baixa produtividade neste ano. Além de colher menos, os preços não estão muito melhores do que no ano passado. O Brasil chegou para tomar a demanda de exportação de milho dos Estados Unidos!