O milho inverno não é mais “safrinha” há muito tempo!

Olá, amigo produtor!

Nos primeiros meses do ano vivemos um desafio: a colheita da soja está terminando e o plantio do milho “safrinha” tem que começar. O nome “safrinha” refere-se ao plantio feito entre janeiro e abril, quase sempre depois da soja precoce, na região Centro-Sul brasileira. A nomenclatura, no diminutivo, deve-se ao fato de que esse plantio era inicialmente (começou por volta de 1978) considerado marginal, feito fora da época normal e em condições desfavoráveis.

Lavoura milho

Entretanto, ele cresceu tanto que se tornou um componente fundamental das cadeias produtivas de milho. Hoje, com a alta rentabilidade e opções de cultivares adaptadas às diferentes condições climáticas, o cultivo de milho inverno já é prática anual em quase todas as regiões produtoras. Nos últimos anos, a produção total do milho segunda safra (inverno) foi em torno do dobro da produção do milho primeira safra (verão). A dupla soja-milho ficou famosa e agrada aos produtores por ser rentável e muito oportuna em termos de manejo.

O plantio do milho inverno, porém, ainda pode causar receio em alguns produtores. Em certas regiões do Brasil, nesse período temos a ocorrência de geadas e, em outras, a questão da seca. Porém, com um bom planejamento agrícola, esses problemas podem ser resolvidos. Esse planejamento começa na cultura anterior, cuja colheita deve ser o mais cedo possível. Assim, o milho inverno que vem depois ficaria mais tempo em condições favoráveis.

Quanto mais cedo o milho inverno é plantado, maior o volume de chuvas que recebe e menor chance de geadas. A utilização do plantio direto ou cultivo mínimo também traz benefícios para a safra do milho inverno, porque, além de ajudar na conservação da maior umidade do solo, também agiliza no processo de plantio. O menor tempo de luz também pode aumentar o ciclo da cultura, podendo ocorrer uma diferença de até um mês entre os ciclos do milho de primeira e segunda safras. Mas, antes da semeadura, alguns fatores devem ser levados em conta, por exemplo, a escolha correta do híbrido.

Para uma escolha adequada do híbrido temos que levar em consideração a região do plantio, o vigor do híbrido (sementes com alta germinação e rápido estabelecimento da cultura no campo), seu ciclo – que é uma característica importante em se tratando de um milho de segunda safra – e a disponibilidade hídrica. Também devemos adotar semente com alta tecnologia como as Bt, que possuem resistência a insetos. No site do Boas, nossos técnicos explicam tudo que você precisa saber sobre o Milho Bt.

Lembrando que esta semana estarei na 20ª edição da Expodireto Cotrijal e vou trazer tudo o que acontecer por lá. Se você também estiver no evento me procure e poderemos bater um papo. E não se esqueça que Blog e o Facebook do Boas são um canal de comunicação direto comigo e com os técnicos do Boas, portanto, mande suas dúvidas e deixe seu comentário.

Até logo!

2 respostas para “O milho inverno não é mais “safrinha” há muito tempo!”

  1. Alex disse:

    Excelente “Post”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *