Rendimento da soja 2018/19 no Centro-Oeste deve ser inferior ao da safra passada

Olá amigo produtor!

Estamos chegando ao fim da colheita da soja 2018/19 na região centro-oeste do Brasil. Nos últimos anos a produção de soja por área tem aumentado. Apesar disso, no Brasil, a produção de soja deve ser inferior a safra 2017/18 em 4,3%. A previsão é que atinja 116,4 milhões de toneladas. Essa redução ocorre por conta das condições climáticas ruins que atingiram alguns estados produtores do grão.

Colheita de soja

A região centro-oeste é a principal região produtora da oleaginosa e registrou um aumento da área plantada em 2,7% na safra 2018/19 em relação à safra anterior. Isso significou mais de 16 milhões de hectares semeados. No Mato Grosso (MT), a colheita da soja já está a um passo de terminar (99,19% da área) e as previsões de produtividade para a região também são inferiores quando comparadas ao exercício anterior. A produtividade média de 3.312 kg/ha é 2,4% inferior aos 3.394 kg/ha obtidos na última temporada, mas ainda assim é um rendimento satisfatório.

O Mato Grosso do Sul (MS) registra uma grande queda da produtividade nesta safra. Com mais de 95% das lavouras colhidas, as produtividades estão estimadas em 2.960 kg/ha. Esse valor é 17,6% menor do que o registrado na safra anterior. O Estado sofreu com o período de estiagem que ocorreu entre os meses de dezembro de 2018 e janeiro de 2019, dependendo da região produtora. E não bastando o período sem chuva, as altas temperaturas também fizeram com que as plantas ficassem menores e afetaram a frutificação e enchimento dos grãos.

Para o estado de Goiás (GO) o rendimento da soja também deve ficar abaixo do esperado pelos produtores. Estima-se uma área cultivada de 3,58 milhões de hectares de soja na safra 2018/19, alta de 2,3% perante os 3,5 milhões de hectares registrados na safra anterior. A produção do grão, entretanto, deverá atingir 11,755 milhões de toneladas, 9,3% menos que os 12,955 milhões de toneladas colhidas na safra 2017/18. A produtividade média esperada é de 3.300 quilos por hectare. O Estado também sofreu com o período de déficit hídrico. Menos grave que no MS, os produtores goianos até conseguiram se recuperar, mas não atingiram a produtividade esperada. No Distrito Federal, as previsões seguem a mesma tendência do estado de Goiás, a produção poderá ser reduzida em 4,3% em comparação à safra passada, saindo das 253,1 mil para 242,3 mil toneladas.

Na sua propriedade, amigo produtor, como foi ou está sendo a colheita da soja? Mande seus comentários e informações sobre a safra.

Até logo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *