As culturas de entressafra podem influenciar a produtividade da soja

Alvadi Antonio Balbinot Junior, pesquisador da Embrapa Soja A principal espécie cultivada na entressafra da soja é o milho segunda safra, geralmente entre os meses de fevereiro e julho. Uma prática relevante para aumentar a produtividade do milho é a aplicação de Nitrogênio (N) mineral. Por outro lado, nas últimas safras, muitos produtores têm optado…

11 de junho de 2019 às 11h28

Alvadi Antonio Balbinot Junior, pesquisador da Embrapa Soja

A principal espécie cultivada na entressafra da soja é o milho segunda safra, geralmente entre os meses de fevereiro e julho. Uma prática relevante para aumentar a produtividade do milho é a aplicação de Nitrogênio (N) mineral. Por outro lado, nas últimas safras, muitos produtores têm optado em suprimir a adubação nitrogenada no milho, visando reduzir custos e o risco inerente à atividade frente a fatores climáticos adversos, sobretudo déficit hídrico. No entanto, um fator desconsiderado é o impacto da adubação nitrogenada no milho segunda safra sobre a soja em sucessão, o qual ainda não está adequadamente elucidado. O trigo é outra cultura utilizada na entressafra da soja no Brasil, principalmente na parte subtropical do país. Espécies para cobertura do solo como a braquiária ruziziensis (Urochloa ruziziensis) e a crotalária (Crotalaria spectabilis) também são utilizadas para melhorar a qualidade e a conservação do solo em regiões onde não há incidência de geadas.

Braquiária traz benefícios para soja. Foto: Gabriel Faria

Em Londrina, PR, vem sendo conduzido um experimento de campo com diferentes formas de uso do solo no período de entressafra da soja: 1- pousio (área mantida sem cultivo entre as safras de soja), 2 – braquiária (Urochloa ruziziensis), 3 – crotalária (Crotalaria spectabilis), 4 – milho segunda safra com 0 kg ha-1 de N em cobertura, 5- milho segunda safra com 80 kg ha-1 de N em cobertura e 6 – trigo (Triticum aestivum). Nesse trabalho, a crotalária e a braquiária estão sendo usadas como cobertura do solo.

Na primeira safra (2016/17), a produtividade de grãos de soja não foi influenciada pelas culturas de entressafra. Por outro lado, nas safras 2017/18 e 2018/19, as produtividades foram maiores na soja cultivada após braquiária do que na cultura semeada após milho, com e sem N em cobertura, e pousio, sem diferir das produtividades verificadas após a crotalária e o trigo. Como a área foi manejada em Sistema Plantio Direto bem conduzido antes da instalação do experimento, só foi possível observar o efeito das culturas de entressafra a partir da segunda safra, em função dos efeitos acumulados.

Dessa forma, os resultados indicam a possibilidade de aumento de produtividade da soja com uso de culturas de cobertura do solo na entressafra, como braquiária, comparativamente ao cultivo de milho, o qual predomina nos sistemas de produção de grãos no Brasil. Enfatiza-se que uma opção para conciliar o uso comercial das áreas na entressafra da soja com maior produção de biomassa é o consórcio do milho com espécies de braquiária. Na presente pesquisa não foi observado efeito significativo da adubação nitrogenada no milho segunda safra sobre a soja em sucessão. Por fim, enfatiza-se que os dados obtidos se referem a três safras, sendo necessária a continuação da pesquisa para verificação dos efeitos das culturas de entressafra sobre a soja ao longo do tempo.

As culturas de entressafra podem influenciar a produtividade da soja

Alvadi Antonio Balbinot Junior, pesquisador da Embrapa Soja A principal espécie cultivada na entressafra da soja é o milho segunda safra, geralmente entre os meses de fevereiro e julho. Uma prática relevante para aumentar a produtividade do milho é a aplicação de Nitrogênio (N) mineral. Por outro lado, nas últimas safras, muitos produtores têm optado…

11 de junho de 2019 às 11h28

Alvadi Antonio Balbinot Junior, pesquisador da Embrapa Soja

A principal espécie cultivada na entressafra da soja é o milho segunda safra, geralmente entre os meses de fevereiro e julho. Uma prática relevante para aumentar a produtividade do milho é a aplicação de Nitrogênio (N) mineral. Por outro lado, nas últimas safras, muitos produtores têm optado em suprimir a adubação nitrogenada no milho, visando reduzir custos e o risco inerente à atividade frente a fatores climáticos adversos, sobretudo déficit hídrico. No entanto, um fator desconsiderado é o impacto da adubação nitrogenada no milho segunda safra sobre a soja em sucessão, o qual ainda não está adequadamente elucidado. O trigo é outra cultura utilizada na entressafra da soja no Brasil, principalmente na parte subtropical do país. Espécies para cobertura do solo como a braquiária ruziziensis (Urochloa ruziziensis) e a crotalária (Crotalaria spectabilis) também são utilizadas para melhorar a qualidade e a conservação do solo em regiões onde não há incidência de geadas.

Braquiária traz benefícios para soja. Foto: Gabriel Faria

Em Londrina, PR, vem sendo conduzido um experimento de campo com diferentes formas de uso do solo no período de entressafra da soja: 1- pousio (área mantida sem cultivo entre as safras de soja), 2 – braquiária (Urochloa ruziziensis), 3 – crotalária (Crotalaria spectabilis), 4 – milho segunda safra com 0 kg ha-1 de N em cobertura, 5- milho segunda safra com 80 kg ha-1 de N em cobertura e 6 – trigo (Triticum aestivum). Nesse trabalho, a crotalária e a braquiária estão sendo usadas como cobertura do solo.

Na primeira safra (2016/17), a produtividade de grãos de soja não foi influenciada pelas culturas de entressafra. Por outro lado, nas safras 2017/18 e 2018/19, as produtividades foram maiores na soja cultivada após braquiária do que na cultura semeada após milho, com e sem N em cobertura, e pousio, sem diferir das produtividades verificadas após a crotalária e o trigo. Como a área foi manejada em Sistema Plantio Direto bem conduzido antes da instalação do experimento, só foi possível observar o efeito das culturas de entressafra a partir da segunda safra, em função dos efeitos acumulados.

Dessa forma, os resultados indicam a possibilidade de aumento de produtividade da soja com uso de culturas de cobertura do solo na entressafra, como braquiária, comparativamente ao cultivo de milho, o qual predomina nos sistemas de produção de grãos no Brasil. Enfatiza-se que uma opção para conciliar o uso comercial das áreas na entressafra da soja com maior produção de biomassa é o consórcio do milho com espécies de braquiária. Na presente pesquisa não foi observado efeito significativo da adubação nitrogenada no milho segunda safra sobre a soja em sucessão. Por fim, enfatiza-se que os dados obtidos se referem a três safras, sendo necessária a continuação da pesquisa para verificação dos efeitos das culturas de entressafra sobre a soja ao longo do tempo.