Bela Vista registra recorde em venda de touro braford

Comanchero da Bela Vista teve cota de 50% vendida pelo valor de R$ 88 mil

Comanchero da Bela Vista (Foto: Paulo Renato Pinheiro, Bezier Filmes/Divulgação)

Em um concorrido recinto no Sindicato Rural de Santana do Livramento (RS), o tradicional remate da Estância Bela Vista, ocorrido na noite desta terça-feira, 16 de outubro, foi marcado por recorde. O mais alto valor pago por uma cota foi registrado no evento, com 50% do touro braford Comanchero da Bela Vista tendo sido comercializado pelo valor de R$ 88 mil, o que valoriza o animal no mercado em R$ 176 mil.

O leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, destacou especialmente a procura pelos animais da raça braford, tanto machos como fêmeas, e mais uma vez a pista limpa foi uma das tônicas neste evento, acrescentando que a Bela Vista é o criatório com mais animais em centrais de inseminação. “Tivemos liquidez tanto em machos quanto em fêmeas”, observou.

O touro Comanchero também foi contratado pela Renascer Biotecnologia e está disponível na central para coleta. Outro destaque foi a fêmea Pandora da Bela Vista, comercializada pelo valor de R$ 64 mil. Os touros braford fizeram uma média de R$ 15,6 mil enquanto os Hereford fecharam em R$ 7 mil.

Fonte: Trajano Silva Remates


VI Leilão Haras Beija Flor fecha com mais de R$ 5 milhões

Mais de 600 pessoas estiveram presentes. A festa terminou com Neguinho da Beija Flor no palco

Convidados Leilão Beija Flor (Foto: Flávia Macedo)

A sexta edição do Leilão Haras Beija Flor foi conduzida com muita emoção e alegria. A abertura foi de encher os olhos com um violeiro cantando a canção ‘Romaria’, em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. A Santa ficou em destaque durante todo o pregão, enquanto os animais a venda eram demonstrados aos compradores.

Leilão Haras Beija Flor (Foto: Flávia Macedo)

O pregão foi cheio de momentos marcantes e mais uma vez vai ficar pra história na raça Mangalarga Marchador. Entre as duas etapas do evento, no primeiro dia a venda de embriões e no dia seguinte a comercialização de animais, o total da receita foi de R$ 5,200 milhões, somando os 70 lotes comercializados.
Muitos exemplares foram ofertados no sistema de cotização em 50% do animal. O lote 25 marcou um recorde de vendas. Metade da Potra Havana Beija Flor (nascimento 08/02/2017) foi arrematada por R$ 328 mil. Se somado o valor comercial total, a égua é avaliada em R$ 656 mil. Filha de um cruzamento certeiro (Equipado do Rancho x A.V.M. Imagem), Havana promete fazer uma excelente campanha em pista e posteriormente ser uma reprodutora campeã.
Segundo Sávio Oliveira Filho, proprietário do Haras Beija Flor, o evento deste ano foi superior, se comparado as seis edições. “Sem dúvida o leilão de 2018 foi o maior de nossa história! Superou todas as nossas expectativas. Foram dois dias fantásticos de festa que reuniu muitos amigos e foram realizados grandes negócios. Só temos que agradecer a todos que, junto conosco, acreditaram e tornaram tudo isso realidade”, comentou Sávio Filho.

Havana da Beija Flor (Foto: Divulgação)

Os criadores também tiveram a oportunidade de levar pra casa genética de consagrados garanhões. Entre as coberturas a venda estavam reprodutores como, Equipado do Rancho, Kamikaze do MZC e Lótus da Catimba, comprovados reprodutores em marcha. Kamikaze é Tricampeão Nacional e Reservado Campeão dos Campeões Nacional. Lótus é Campeão dos Campeões Nacional de Marcha, Reservado Grande Campeão Nacional da Raça e Campeão Nacional Progênie de Pai.

Outro momento aguardado foi o sorteio do carro zero ‘km’, realizado entre os investidores do leilão. Os três compradores finalistas decidiram dividir o prêmio.
Para encerrar com chave de ouro, a família do Haras Beija Flor, festeira por tradição, preparou um show em grande estilo. Neguinho da Beija Flor e parte da bateria da escola subiram ao palco para animar os participantes, que seguiram a noite toda com muito samba no pé.

Neguinho da Beija Flor, Magdi Shaat (Haras El Far) e Sávio Oliveira (Haras Beija Flor) Foto: Flávia Macedo

A equipe do Haras Beija Flor já pensa agora no próximo encontro em 2019 que promete ser ainda mais grandioso, afinal será comemorada uma década do Haras Beija Flor. “Ano que vem completamos 10 anos de criatório, uma marca muito importante para qualquer Haras. Já estamos começando a idealizar e planejar a grande festa de 2019, que com toda certeza será ainda maior que a deste ano”, acrescentou Sávio Filho.

Confira no vídeo abaixo os melhores momentos do VI Leilão Haras Beija Flor:

Por Flávia Macedo | Canal Rural


Pista limpa é destaque no Leilão Espinilho e Soldera

Preferência pelo Angus de pelo fino e por animais sem registro também chamaram a atenção no remate ocorrido em Esteio

O Leilão Espinilho e Soldera, realizado nesta quinta-feira, dia 28 de setembro, na pista J, do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), teve pista limpa e grande procura pelo gado sem registro, o que representou uma inovação segundo o diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, que comandou o remate. Foram comercializadas cerca de 350 animais das mais diversas idades, desde terneiras de um ano até vacas paridas.

Outro fator que chamou a atenção no evento foi a preferência dos investidores pelo Angus de pelo fino. Conforme Silva, esse tipo de animal é mais resistente ao frio, ao calor, ao carrapato, muito mais adaptado e com maior possibilidade de venda para o Brasil Central. “O leilão teve procura por criadores da Grande Porto Alegre, mas também do centro do país. Acredito que o Angus vai continuar sendo essa raça maravilhosa que é, mas haverá uma derivação muito forte para os animais com essa característica”, salienta.

O proprietário da Cabanha Soldera, Didi Soldera, considerou o leilão muito bom. Nos machos, a média ficou em R$ 6,17 mil, enquanto nas fêmeas o valor chegou em R$ 3,88 mil. Já no gado geral, as fêmeas alcançaram média de R$ 1,4 mil. Os destaques do leilão foram as vendas da vaca Espinilho 9025 por R$ 15,2 mil, e do touro Espinilho Max no valor de R$ 12 mil.

Foto: AgroEffective/Divulgação

Fonte: Rejane Costa/AgroEffective