21° Leilão VPJ Genética arrecada R$ 2,467 milhões

Mais uma vez a marca VPJ mostrou a sua força na seleção genética. O 21° pregão, que aconteceu no dia 27 de outubro em Jaguariúna (SP), arrecadou o total de R$ 2,467 milhões com a venda de 73 bovinos e 24 equinos, sendo R$ 1,425 milhão com a comercialização de gados e R$ 1,042 milhão em negócios com os cavalos. Esta foi a primeira vez que a VPJ ofertou animais Quarto de Milha. A novidade deu tão certo que o lance mais caro do leilão foi o lote 28, uma potra ainda sem registro, filha de VPJ Daytona Pop e NN Gotta Be Chaplin, arrematada pela criadora Josiane Cristina Fusco Carraro, no valor de R$ 108 mil.

Já o animal mais valorizado entre os bovinos foi o lote 55, VPJ IA 269 Aranga, da raça Brangus, vendido em 50% por R$ 93 mil, tendo como média R$ 186 mil. O animal agora faz parte do rebanho do criador Paulo Ramos.

Lote 55 – VPJ IA 269 Aranga (Foto: Divulgação)

O Leilão VPJ Genética, além dos cavalos Quarto de Milha, ofertou animais das raças Angus, Brangus, Red Angus e um único exemplar Ultrablack, que proporcionou uma disputa acirrada, lance por lance. O lote 49, VPJ Ultrablack King, é o primeiro animal desta raça nascido no Brasil.

Quem acompanha a pecuária nacional com certeza já ouviu falar da marca VPJ e seu presidente, Valdomiro Poliselli Júnior, um homem visionário e que está sempre atento às novas tendências da tecnologia mundial, aliás, o slogan do criatório define o objetivo da empresa “VPJ – O melhor da genética mundial servindo o Brasil”.