Fernando Camargo será o secretário de Inovação do Mapa

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, já definiu quem vai comandar a recém criada Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação. O indicado é o sul-matogrossense Fernando Silveira Camargo, ex-diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF) na gestão do então presidente Joaquim Barbosa. Formado em Direito e Administração Pública, é especialista em gestão estratégica e finanças. Ele foi secretário de Gestão de Pessoas do Tribunal de Contas da União (TCU) e é auditor fiscal do órgão. Para assumir o cargo no Mapa, Camargo precisa de liberação da atual função e por isso não tomou posse nessa quarta-feira, dia 2, com os demais secretários. O pedido já foi enviado formalmente à presidência do TCU.

Em breve conversa com o Canal Rural, Fernando Silveira Camargo afirmou que a liberação do TCU e a posse como secretário do Mapa deve ocorrer no máximo até a próxima semana.

Auditor do TCU, Fernado Silveira Camargo vai assumir nova pasta na Agricultura (Foto: Divulgação / Arquivo Pessoal)

A Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação é uma das novas pastas criadas por Tereza Cristina. Será responsável pela articulação e implementação de projetos de inovação voltados para o desenvolvimento rural, em alinhamento com a Embrapa, empresas de pesquisa e institutos de ensino, principalmente para o Nordeste brasileiro. Vai cuidar também dos programas de irrigação, que estava a cargo do Ministério da Integração Nacional e cuja transferência para o Mapa foi altamente demandada pelo setor produtivo, e pelas questões relativas à produção sustentável, como o Plano ABC (Programa de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono).

A Embrapa já está elaborando um plano detalhado com sugestões para um programa de desenvolvimento agropecuário do Nordeste, que deve ser entregue à ministra e ao futuro secretário, pelo presidente da empresa, Sebastião Barbosa, em março. Todas as unidades da região começaram a se reunir ainda em dezembro do ano passado para construção do documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *