Crédito para pequenos e médios produtores deve aumentar

Foto: Juliano Ribeiro / Governo do Tocantins

Representantes do setor agropecuário que participam de reuniões para a construção o próximo Plano Safra têm escutado de representantes do Ministério da Agricultura que o esforço principal é para aumentar o volume de recursos para pequenos e médios produtores. A intenção também é manter as atuais taxas de juros pelo menos para essas duas categorias. Uma fonte do governo informou ao Canal Rural que o volume de crédito do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) deve aumentar em torno de R$ 10 bilhões na temporada 2019/2020 e continuar com alíquota de 6% ao ano.

O secretário de Política Agrícola, Eduardo Sampaio Marques, no entanto, afirmou que os números ainda não estão fechados, mas o objetivo é aumentar a oferta de dinheiro para o Pronaf e Pronamp, principalmente. Ele ressaltou que as medidas dependem do aval do Ministério da Economia e que a ministra Tereza Cristina, mesmo da Ásia, mantém diálogo com a equipe do ministro Paulo Guedes para garantir mais recursos de equalização de juros e consequente aumento do crédito.

No Plano Safra 2018/2019, o Pronamp teve R$ 18,5 bilhões para custeio. Até abril, segundo o Ministério da Agricultura, foram acessados R$ 14,5 bilhões. Outros R$ 1,1 bilhões foram emprestados para investimentos. O incremento de mais R$ 10 bilhões seria para tentar solucionar a estagnação de parte dos médios produtores, com faturamento de até R$ 2 milhões por ano. Estudos mostram que a média produtiva por hectare dessa categoria está muito abaixo dos pequenos e grandes. “Pequenos e médios têm média produtiva de R$ 900 por hectare. Já o médio fica muito abaixo, segundo dados da Esalq/USP. E quem mais puxa para baixo é a pecuária de corte na qual a média não passa de R$ 370 por hectare. Nos segmentos de leite e grãos, os médios têm desempenho mais satisfatório”, declarou o secretário de Agricultura Familiar do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke.

Em reunião no Ministério da Agricultura nesta semana, a diretoria da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Contag)  foi informada que deve mesmo haver mais dinheiro para o Pronaf na safra 2019/2020. “Vai ter mais recurso que esse ano e os juros provavelmente serão mantidos. Só há possibilidade de elevação no recurso disponível a de 2,5%. Pedimos uma redução, mas sabemos que, na conjuntura que o Brasil passa, se conseguir manter já é uma boa solução para todos”, apontou Antoninho Rovaris, secretário de Política Agrícola da entidade.

A Contag também pediu ao Ministério da Agricultura a liberação de recursos para investimentos na linha do Pronaf do atual Plano Safra. “Argumentamos que precisa ter recurso pra liberar. Ainda não temos o limite dos R$ 31 bilhões, foram acessados cerca de R$ 24 bilhões até agora. Mas o secretário foi enfático em dizer que é bem provável que não tenha mais recurso. Temos em torno de R$ 1 bilhão de recursos para investimento e que está travado nos bancos, são propostas que já estão na rede financeira e não é liberada porque falta recurso”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *